47º Festival Sesc Melhores Filmes consagra “Pacarrete” e “Retrato de Uma Jovem em Chamas” como os grandes vencedores da edição

18 abr 2021

A noite de premiação e cerimônia de abertura do 47º Festival Sesc Melhores Filmes coroou grandes filmes do ano passado em votação exclusivamente online, alcançando em mais uma edição de festival todo território nacional, sendo algo inédito nesses últimos dois anos para o evento que, antes da pandemia, circundava apenas pela capital de São Paulo devido sua realização presencial.

É bom lembrar que desde 1974, os filmes são escolhidos democraticamente por meio de votação, dividida entre público e júri especializado, composto por críticos e jornalistas de todo o Brasil; participaram da votação desta edição o total de 176 produções. Neste ano, foram contabilizados mais de 4 mil votos pelo público, além de 184 votos pelo júri especializado.

Apresentado pelo grande ator Silvero Pereira, a cerimônia trouxe o contundente discurso de abertura do diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda. Ele frisou, entre outros temas importantes, a resistência que o Brasil, as entidades de cultura, incluindo o Sesc São Paulo, vem travando em batalhas para preservar, conservar, desenvolver e difundir o cinema. Muitos desmontes estão acontecendo e o cinema e o audiovisual têm encontrado grandes obstáculos e muitas dificuldades para continuar a sobreviver em meio a situação atual do país. O professor Danilo colocou à disposição para ajudar o cinema a ter seu devido espaço na programação cultural de todo brasileiro e brasileira através das ações online e gratuita do Sesc.

Depois da abertura oficial pelo diretor do Sesc São Paulo, o 47º Festival Sesc Melhores Filmes reafirmou seu compromisso de combate à fome do Brasil, tema que transcende qualquer área cultural, sendo um direito à vida para todas e todos brasileiros e brasileiras. O Mesa Brasil Sesc, fundando em 1994, é uma Rede Nacional de Bancos de Alimentos que promove o combate à fome e ao desperdício de alimentos, a partir de parcerias, e também através da ajuda de doações livres das pessoas que compõem a sociedade brasileira. Existe também a possibilidade de se voluntariar para integrar o time que luta nesta causa. Saiba mais em: sescsp.org.br/doemesabrasil.

Muitos momentos emocionantes marcaram a premiação. Silvero foi um grande maestro, comprovando mais talentos além da atuação. Conversou com os convidados de maneira livre, aberta e muito carinhosa. Talvez um dos momentos auges da noite foi a entrega do prêmio para Marcélia Cartaxo, atriz veterana consagrada que foi unanimidade tanto pelo público quanto pela crítica. Silvero demostrou seu amor especial por Marcélia que interpretou uma personagem excêntrica e muito viva em Pacarrete, de Allan Deberton. Foi anunciado também que a atriz recebe nesta edição do festival uma homenagem pela sua carreira, podendo ser vista em dois de seus emocionantes trabalhos: o clássico A Hora da Estrela (1985), de Suzana Amaral, e em A História da Eternidade (2015), de Camilo Cavalcante.

Pacarrete, de Allan Deberton, grande vencedor brasileiro do 47º Festival Sesc Melhores Filmes. A sessão única do filme vai ser dia 23 de abril às 20h.

Vamos aos vencedores! Pacarrete, de Allan Deberton, e Retratos de uma Jovem em Chamas, de Céline Sciamma, foram os grandes laureados da noite, nas categorias nacionais e estrangeiras, respectivamente, com sete e cinco prêmios no total cada um. Veja abaixo a lista completa dos premiados em todas as categorias.

FILMES BRASILEIROS

Votos do público

Melhor Filme: Pacarrete, de Allan Deberton
Melhor Documentário: Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou, de Bárbara Paz
Melhor Atriz: Marcélia Cartaxo, por Pacarrete
Melhor Ator: Juan Paiva, por M-8 – Quando a Morte Socorre a Vida
Melhor Direção: Jeferson De, por M-8 – Quando a Morte Socorre a Vida
Melhor Roteiro: Allan Deberton, André Araújo, Natália Maia e Samuel Brasileiro, por Pacarrete
Melhor Fotografia: Beto Martins, por Pacarrete

Votos da crítica

Melhor Filme: Pacarrete, de Allan Deberton
Melhor Documentário: Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou, de Bárbara Paz
Melhor Atriz: Marcélia Cartaxo, por Pacarrete
Melhor Ator: Irandhir Santos, por Fim de Festa
Melhor Direção: Geraldo Sarno, por Sertânia
Melhor Roteiro: Allan Deberton, André Araújo, Natália Maia e Samuel Brasileiro, por Pacarrete
Melhor Fotografia: Miguel Vassy, por Sertânia

FILMES ESTRANGEIROS

Votos do público

Melhor Filme: Retrato de uma Jovem em Chamas, de Céline Sciamma
Melhor Direção: Céline Sciamma, por Retrato de uma Jovem em Chamas
Melhor Atriz: Scarlett Johansson, por Jojo Rabbit
Melhor Ator: Willem Dafoe, por O Farol

Votos da crítica

Melhor Filme: Retrato de uma Jovem em Chamas, de Céline Sciamma
Melhor Direção: Céline Sciamma, por Retrato de uma Jovem em Chamas
Melhor Atriz: Adèle Haenel, por Retrato de uma Jovem em Chamas
Melhor Ator: Willem Dafoe, por O Farol

Cinema #EmCasaComSesc
sescsp.org.br/cinemaemcasa

Carregando…

🏆 O primeiro e mais tradicional festival de cinema de São Paulo faz 47 anos! 🍿